PASS-THRU

O QUE O PASS-THRU (J2534-22900) SIGNIFICA?

  • Os regulamentos PASS-THRU J2534 e ISO22900 definem o padrão de reprogramação da interface da ECU (unidade de controle do veículo), como para os componentes SW e HW, exigidos pela legislação europeia, começando com a norma Euro V para os veículos leves e Euro VI para veículos comerciais.
  • Em alguns países, as montadoras são obrigadas a fornecer informações técnicas para manutenção e reparação, que podem ser executadas com a tecnologia OBD.
Por quê a padronização é importante?
  • A regulamentação forçou as montadoras de veículos a cumprirem dois tipos de normas: SAE J2534 e ISO22900. Quando as montadoras declaram compatibilidade com essas normas, as mesmas devem seguir os detalhes das normas que estão especificadas.
  • As normas visam a entregar às oficinas a possibilidade de terem apenas um VCI (Vehicle Communication Interface), que pode ser usado com vários softwares de montadoras para comunicar e reprogramar as ECUs dos veículos. Desta maneira é possível comprar VCIs de terceiros e não apenas os oficias das montadoras.
  • Produtos TEXA (interfaces da linha NAVIGATOR) são totalmente compatíveis com a J2534-1. Um cabo opcional é necessário para veículos que utilizam a norma J2534-2 para reprogramar o CAN Single Wire.
  • Os produtos TEXA cumprem também com a norma ISO22900-1 (compatibilidade elétrica).

COMO ACESSAR ESSES SERVIÇOS?

  • O acesso é controlado pelo fabricante do veículo. É necessário obter a autenticação, creditação e, em certos casos, serão possiveis obter o acesso aos níveis mais elevados para os sistemas de segurança do veículo (ver Opel, código DUNS).
  • O fabricante prevê um custo que pode ser calculado de diversas formas: por hora, dia, semana, mês, ano, sessão.
  • A participação em cursos de formação é muitas vezes necessária, pois capacita a realizar as funções mais "elevadas" como reprogramação VAG, RENAULT.
QUANDO O PASS-THRU DEVE SER USADO?

  • As funções do PASS-THRU podem ser utilizadas sempre que o SW de uma ou mais ECUs necessitem ser atualizados, devido a avarías. Sem o uso do PASS-THRU, o mecânico é forçado a pedir uma intervenção ao revendedor e/ou a oficina autorizada. Com o PASS-THRU, isso não é necessário.
NOTA: Para realizar a reprogramação dos sistemas de segurança (ou seja, dispositivos de imobilizador e/ou anti-roubo), o fornecedor do serviço PASS-THRU está autorizado a pedir aos mecânicos independentes documentos especiais, tais como:

  • Certificado de registro de empresa como mecânico
  • Certificado de registro de antecedentes criminais.
O QUE É NECESSÁRIO PARA USAR ESSES SERVIÇOS?

  • PC ou outro dispositivo de vídeo conectado à Internet:
    • Padrão PC equipado com USB, serial, LAN, Wi-Fi. Em geral, todos os fabricantes especificarão os requisitos de hardware e do sistema operacional. Por este motivo, a capa usada pelo AXONE 4 pode limitar o uso de algumas especificações de alguns fabricantes
  • Interface de comunicação do veículo (VCI) apoiando J2534 (1 ou 2) ou J22900 (1, 2 ou 3), por exemplo, são o mesmo dos navegadores da linha de produtos da TEXA (de acordo com as especificações técnicas declaradas).
    • Nota: a interface deve ser do tipo aprovado pelo fabricante específico. Alguns fabricantes autorizam o uso de interfaces não aprovadas, mas, neste caso, eles não absorvem as responsabilidades para as operações realizadas no veículo.
  • Software específico do fabricante
    • baixado do site do fabricante ou recebido do fabricante, como um CD/DVD.
O QUE É DISPONIBILIZADO PARA O MECÂNICO?

  • Reprogramação

    • O regulamento prevê a possibilidade de reprogramação nas ECUs de todos veículos. Em muitos casos, esta função não é recomendada, mas obrigatórias (ou seja, BMW verifica o SW de ECUs e avárias e, se necessário, força o usuário a atualizá-los). A reprogramação é possível também em carros sem uma tomada OBD (ver Toyota) de acordo com o protocolo suportado (J2534-1 ou J2534-2).
    • Os fabricantes disponibilizarão seu software específico. A partir disso, a primeira dificuldade que encontrará o usuário final é saber operar e saber como funciona o software do fabricante. O usuário final deve ser capaz de selecionar as funções de diagnóstico e estas seleções nem sempre são claras.
  • Diagnóstico

    • A norma Euro 5 não força o fabricante a fornecer diagnóstico on-line, mas, mesmo assim alguns o fazem. A maioria dos fabricantes dá a oportunidade de usar seu software de duas formas: Reprogramação e uso do diagnóstico completo. Por exemplo:
    • Diagnóstico e Reprogramação: GM, Mercedes, grupo VAG, Toyota/Lexus
    • Só Reprogramação: Renault, Hyundai
    • Só Diagnóstico: Volvo

Atenção: Os fabricantes de automóveis atualizam seus softwares e suas funções regularmente. Ao longo do tempo as informações podem mudar ou serem alteradas. Sempre consulte o site do fabricante para obter as informações mais recentes.

  • Informações
    • Informações sobre a identificação do veículo, dados técnicos, manuais de manutenção, informações e dados necessários para diagnosticar um componente, diagramas elétricos, falha códigos, calibrações de software e procedimentos relativos, bem como informações sobre ferramentas especiais e informações sobre reprogramação J2534 ou ISO22900 ECUs são normalmente disponíbilizadas (verifique com cada fabricante individualmente).

Importantes detalhes para reprogramar ou diagnosticar:
  • O mecânico instala o software do fabricante localmente em seu PC. Este software é normalmente descarregado a partir do site do fabricante, mas às vezes o CD ou DVD precisa ser solicitado.
  • Talvez, o software do fabricante necessite ser ativado por códigos específicos fornecidos pelo departamento de suporte do fabricante
  • A oficina paga para acessar os serviços oferecidos pela montadora de acordo com o que ele precisa (dia, mês, sessão, etc.). As despesas para o funcionamento variam de acordo com o fabricante do veículo. Como referência, os custos devem ir de 10 € por dia a uma assinatura anual que pode custar € 5.000.
  • Em geral, a oficina se responsabiliza por todas as operações que serão realizadas no veículo. O fabricante, normalmente, se recusa a absorver este tipo de responsabilidade.
  • Durante a fase de comunicação entre o software do fabricante e o servidor central, é importante garantir uma perfeita conexão a internet. O servidor do fabricante fará as seguintes verificações:

    • Gerenciar as informações de autenticação de acesso
    • Verificar, em tempo real, a existência de quaisquer atualizações para o software do fabricante para ser instalado localmente
    • Gerencia Downloads de qualquer informação técnica sobre veículo ID, diagramas elétricos, componentes, etc.(de acordo com o que o fabricante torna disponível)
    • Verifica qualquer nova reprogramação, mapas, etc.

A LIGAÇÃO À INTERNET É VITAL

  • Deve se tomar cuidado durante esta fase, porque há interação direta com o veículo. Usando os procedimentos do fabricante, preste a máxima atenção. Alguns pontos são particularmente importantes:

    • A fonte de alimentação do veículo deve ser constante (o alimentador eletrônico auxiliar deve ser usado)
    • O sistema elétrico do veículo deve ser eficiente
    • A conexão com a Internet deve ser estável
    • As instruções fornecidas pelo software do fabricante devem ser seguidas passo a passo

    No detalhe, quanto as informações:

  • Acesse o site do fabricante para obter informações diferentes. Existem normalmente várias seções sobre o assunto. Por exemplo, BMW oferece DTC dedicado, diagrama ou seções de boletim técnico. Isto também se aplica a outras marcas. VAG tem um método de pagamento diferente e acesso à informação ou ao diagnóstico são separados.


QUAIS INSTRUMENTOS VCI TEXA SÃO COMPATÍVEIS?
 

VCI ANTIGA GERAÇÃO
(PXA)


Lista de instrumentos compatíveis:
- TXT com serial que começa com DNT
- TXC com serial que começa com DNC
- NAVIGATOR NANO com serial que começa com DNQ



Baixe o arquivo para configurar seu instrumento:
CLIQUE AQUI

 

VCI NOVA GERAÇÃO
(CORTEX)


Lista de instrumentos compatíveis:
- TXT com serial que começa com DNI, DNB, DNF y DNR
- TXC com serial que começa com DNN




Baixe o arquivo para configurar seu instrumento:
CLIQUE AQUI





TEXA PASS-THRU: Info and details by manufacturer



TEXA VCI tools can be used in PASS-THRU mode on all makes that have certified their use. The end user must verify that his TEXA VCI is among those certified for use on the website of the relevant manufacturer. TEXA VCI tools can also be used in PASS-THRU mode on vehicle makes for which no specific homologation is required, with the provisions given below. This information can also be obtained by consulting the website of the relevant manufacturer. When there is no homologation procedure for certifying the complete compatibility of the manufacturer's diagnostic system with a TEXA VCI used in Pass-Thru mode, TEXA S.p.A. does not guarantee that the VCI will function correctly and cannot therefore be held responsible for partial or complete malfunctioning of the functions concerned. In PASS-THRU mode, TEXA VCI tools cannot be used to solve faults associated with special features of vehicle manufacturers' proprietary diagnostic systems not conforming to standard J2534-1/2. The end user must be aware of this and must accept full responsibility for any problems on a vehicle or in electronic devices on which he performs diagnostic and/or programming operations with a TEXA VCI. TEXA S.p.A. cannot be held responsible for problems, direct or indirect damage, costs or malfunctions in the vehicle or parts of the vehicle, appearing after or as a result of using a TEXA VCI in PASS-THRU mode.